terça-feira, 9 de agosto de 2016

Daqui a 20 anos quero dizer a quem perguntar…

“ Eu aproveitei todos os momentos com o meu filho, vivi cada dia, cada etapa, cada segundo dele. 24h por dia.” “Sei quando sorriu pela primeira vez, quando gatinhou quando andou, eu sei.” “ Conheço cada humor, sei lidar com a personalidade…” Daqui a 20 anos, vou continuar a ser esta mãe galinha. A que aplaude e leva cartazes e chora ao ver o filho em palco. Sou dessas mães completamente loucas de amor. Sou das mães que dorme junto. Sou das mães que se baixa ao nível da criança para abraçar ou para chamar a atenção de algo. Sou das mães que rebolam no chão. Sou das mães que preparam comida com amor. Sou das mães que “gritam” para dentro e falam com calma para ele. Falo com respeito e digo-lhe por favor e obrigada. Sou das mães que nasceram para a maternidade. Os meus olhos brilham por ele. A vida é mesmo outra. Ser mãe é mudar de alma. Mudar o ritmo da vida. Ser mãe é… estar em paz.

quarta-feira, 27 de julho de 2016





Socorro está ali uma mãe. Segurem-me. Deixem-me dizer-lhe que o leite dela é fraco, que não alimenta. Deixem-me dizer-lhe que colo estraga. Deixem-me dizer-lhe que o bebé pode chorar até adormecer. Preciso avisá-la que não vai dormir nos próximos…. 20 Anos. Calma. Respirem fundo. Não é nada disto. Está tudo errado. Recomeça. Faz reset. Então vamos lá. O bebé é o ser mais perfeito que pode existir. Tem o cheiro mais suave. Os barulhos mais maravilhosos. O início nem sempre é um mar de rosas, é verdade. Então no primeiro filho as inseguranças são muitas e as “vozes” mais ainda. Temos de filtrar. Temos de ter confiança. “ Eu sou mãe, eu sei, eu sou capaz.” Os pais, os sogros, os avós vão dizer muita coisa. Vão dizer coisas incríveis. Coisas que tu nem calculas que existem. O leite materno é o melhor e único alimento até aos 6 meses de vida do bebé. Nem água, nem água com açúcar, nem vinho nem café. Depois aos poucos introduzem-se os alimentos. O mais natural possível, orgânicos, integrais. Verduras. Frutas. Para habituar o palato. O bebé dorme onde ele quiser como ele quiser à hora que quiser. Não existe “ ensinar a dormir” isso é uma tanga. Aos poucos as coisas vão se compor. O bebé começa a ter o seu próprio ritmo. Os pais começam a saber gerir o tempo da melhor forma que der. E não deixar o bebé a chorar não é opção. Pode é ser muito grave. Existe uma zona do cérebro, a região orbital central, que se desenvolve desde o nascimento até os 3 anos. Esta zona é a encarregada de controlar o stress e a ansiedade. Se durante esta etapa o bebê suporta doses elevadas de stress a sua capacidade de ‘lutar’ contra o stress ficará prejudicada para sempre. E isso o afectará para sempre. Tudo o que acontece em bebé ficará para sempre em nós. Por isso é tão, mas tão importante ter tanto cuidado na alimentação na educação na presença nos afectos. Por isso existem tantos adultos descompensados. Inúmeras doenças. E acordar de noite até é bom, assim podes ver o ser mais perfeito do mundo, e agradecer-lhe por ele existir. O que tenho para te dizer mãe, mamã… é que isto voa. É verdade é um cliché “ passa rápido”, “aproveita”… é verdade. Eu fechei os olhos e ele já tem dois anos. Apetece-me congelar cada fase, cada novidade. Cada palavra mal dita, cada gargalhada. Às ”vozes” que nos atormentam e nos diminuem enquanto pais… é fácil sorri diz que sim. E faz o que o teu coração sente que deve fazer. 

segunda-feira, 4 de julho de 2016

“Ele tem de ir dormir para o quarto dele já são dois anos a dormir com os papás.”
Mas será que existe um tempo para isso, temos nós o direito de forçar o ritmo deles?
Não se trata de tempo. Trata-se de respeito. Cada criança tem o seu tempo. Cada família tem o seu tempo. Cada tempo tem o seu tempo. Não adianta forçar, chorar, bater com a cabeça. Se seguirmos o ritmo do bebé tudo vai correr bem. Se o teu filho ainda acorda de noite é porque precisa de sentir essa segurança. Precisa de ti. Do teu colo, do teu abraço do teu beijo. Tu és o abraço que o protege. O corpo que o aquece. Tu és a protetora. A guerreira. A mãe. O pai. A tia. A avó. Tanto faz. Mas tu és para aquele ser o infinito. Estrelas, céu, lua, sol.
Vida, tanta vida existem nos olhinhos deles.
Dá-lhe todo o colo que ele te peça.
Boa noite

segunda-feira, 27 de junho de 2016

"Se queres mudar o futuro do mundo tens de mudar o começo da vida".


Este texto é para ti, Mamã!!!

A vida é mesmo assim, depois deles tudo muda…para melhor.

Dar de mamar, sabias que tens muito leite? E mesmo que te digam o contrário não acredites.
Pois é assunto delicado este. Dar de mamar. Continua, insiste, os bebés passam fases de mamar a cada hora. E às vezes não é fome. É só mesmo o cheiro da mamã que os acalma. Às vezes os bebés tem “picos” de crescimento e precisam muito de muita maminha para a mamã ter mais leite para eles se sustentarem. Portanto se o teu bebé está colado a ti e à maminha é normal. E pensa lá é tão maravilhoso. E se pensas “não faço nada”. Muda o pensamento ao dar lhe maminha “ eu faço tudo”. Uma mulher que amamenta não deve fazer mais do que isso. Devem existir mais dois ou quatro braços para tomar conta da casa e da mãe.
Sabias que as cólicas passam?
Pois é são no máximo 3/ 4 meses mais “agitados” mas elas acabam por passar. E todas as noites por dormir. E toda a agitação em volta do ser mais belo do mundo. Pensa bem, nem tem mal acordares 338378 mil vezes à noite para lhe dar de mamar, é para veres a coisa mais bela do mundo. Como diz o paizão: - “É para o ver… está tudo bem!!”
Sabias que não comer em algumas fases da sua vidinha é normal?
E não devemos obrigar, temos de respeitar mesmo que isso nos custe horrores. Essa fase vai passar. Ele voltará a comer normalmente. E se não for obrigado vai saber respeitar os alimentos. Aqui em casa ele não come sopa. E os pais comem todos os dias. E todos os dias eu lhe ofereço mas ele não quer. Não come. Assim como só depois de lhe oferecer 373738 mil vezes pepino, ele aceitou e comeu. Ao obrigar o seu filho a comer vai estar a tornar a hora da refeição conflituosa.
Sabias que podes educar sem bater?
Basta entrega. Basta tempo. Basta respirar fundo 282838 mil vezes. Mas tu consegues. Entende, eles não desafiam. Eles estão a criar personalidade. Eles estão a aprender tudo. Do começo. Já viste a quantidade de informação diária? Já te imaginaste assim? A levar com os números, as cores, a tecnologia, a tia X o tio Y, o sol, a lua.. eles aprendem tudo… eles são esponjas…precisam de tempo. Às vezes eles não sabem como gerir emoções, então “batem”, “ trincam”… por não saberem administrar ainda essas frustrações. Temos de ser nós pais a dar o exemplo a dizer “ Em nossa casinha só damos miminho, só usamos as palavras”. Vais ter de o repetir 393837 mil vezes? Sim. Mas um dia resultará.

Sabes a melhor forma de viver?
Respeitar a suas vontades, as suas rotinas, a sua vida. Um bebé devia poder ficar em casa até aos 3 anos altura em que consegue perceber que os pais o “ deixam” no infantário e não o “ “abandonam” no infantário. Porque até aos 3 anos eles não conseguem distinguir. Se queres mudar o futuro do mundo tens de mudar o começo da vida. Ao olhar para o meu filho sinto que tomamos a opção certa. Até quando, só o tempo o dirá, mas não antes dos 3 anos e meio… e quem sabe até depois. A vida é cheia de prioridades e esta é a nossa. Cultivar amor 24h por dia. Um dia quando ele for para a escola e eu voltar a trabalhar, um dia vou olhar para ele com a certeza de que tivemos um começo de vida melhor do mundo. E vou agradecer isso eternamente. Porque não é fácil e não é para todas as mães. Mas compensa tudo. TUDO. TUDO. Nós somos o que plantamos. E eu planto amor.



Boa semana

quinta-feira, 23 de junho de 2016

As atividades


Aqui por casa temos muitas atividades, no início era eu quem as escolhia, mas com o tempo passou a ser ele. Às vezes prefere brincar outras fazer atividades. Vou enumerar algumas das atividades que fazemos cá por casa.    

PINTAR
É provavelmente das atividades preferidas do rei aqui de casa. Seja pintar em folhas normais com lápis de cera ou lápis de cor. Ou em quadro magnético. Ou nos quadros mágicos de canetas com água. Seja pegar no rolo do Ikea e senta-lo lá em cima para ele pintar uma tela gigante. Podemos também colar um marcador a um carro e fazer desenhos mandando o carro de um lado para o outro.

COZINHAR
Fomos para a cozinha pela primeira vez com 20 meses fizemos bolinhas de banana, farinha de alfarroba e aveia. Ele ajudou na preparação e mexeu e comeu tudo cru como manda a tradição. Depois foram ao forno. Ficaram deliciosas. Vou experimentar em breve fazer uma pizza com ele. Das coisas que ele mais adora é estar em cima de um banco na banca da cozinha a “lavar” pratos… e passar a água de um local para o outro.

BRINCAR COM OS CARROS
Ele tem os brinquedos praticamente todos na sala. Tudo dividido por gavetas e dentro das gavetas temos os brinquedos todos dentro de sacos pequenos. Assim temos tudo organizado. Tudo menos a gaveta dos CARROS. Que a par da gaveta das atividades. É a gaveta mais aberta. Ele é apaixonado por carros. CALÉS, como ele diz. Costumamos brincar nas pistas dele ou então a dizer UM, DÔS, TÊS e manda os carros a alta velocidade.

PLASTICINA
Adora brincar temos um kit para fazer formas e com rolo da massa formas para fazer cabelos etc… temos é de estar com ele a par da areia ama comer plasticina. De resto passamos um belo tempo a brincar.

INSTRUMENTOS MUSICAIS
É completamente apaixonado por musica então se tiver uma viola, fica colado fixo não tira os olhos anda sempre com a sua viola “ fungagá da biarada” na mão. MANHÃ, TARDE E NOITE. É mesmo loucura. Sabem os peluches a maioria das crianças tem e anda para todo o lado? Pronto aqui é uma viola. Além da viola ama o piano põe musica a tocar e bate palmas muito feliz.

TV
No verão não vemos tanta tv como no Inverno. Passamos grande parte do dia fora de casa, na praia ou em passeios. Mas ao fim do dia costuma ver 30 m ( Pocoyo, Ruca, Daniel o Tigre ou o Bing).

Boas diversões, boas férias.
Os bebés habituam-se

À falta de colo, eles também se habituam à falta de amor. Os bebés habituam-se. Da mesma forma que muita gente defende que eles se habituam ao colo, a dormir com os pais. Eles também se habituam a dormir sozinhos. Engraçado não é? Então é igual. Um bebé devia adormecer onde ele se sentisse mais seguro, seja ao colo, no berço, a mamar. O bebé é que sabe. Ele não chora de manha. Ele chora porque é a sua única forma de comunicação. Como quem diz “ Hey eu existo, preciso de ti, pessoa “gigante””. O bebé precisa muito de nós. Só quando ele nasceu é que eu me apercebi disso, e ainda bem fui a tempo de o criar com apego.
O que é criar um bebé com apego?
-Somos nós que nos temos de adaptar às rotinas deles e não o contrário.
-O cérebro dos bebês é muito imaturo no nascimento, por isso eles não conseguem acalmar-se ou dormir sozinhos.
-É perfeitamente normal que bebés queiram colo a todo o instante.
-É perfeitamente normal um bebé querer mamar a toda a hora.
- Os bebés ficam prontos para a separação dos pais em idades diferentes, temos de saber respeitar isso.
- Os bebés não deviam ficar no infantário mais do que 20 horas semanais, pode mesmo ser prejudicial à saúde do bebé, enquanto eles tiverem menos de 3 anos.
- O ideal seria eles ficarem com os pais até pelo menos aos 3 anos.
- Existe uma zona do cérebro, a região orbital central, que se desenvolve desde o nascimento até os 3 anos. Esta zona é a encarregada de controlar stress e a ansiedade. Se durante esta etapa o bebé suporta doses elevadas de stress, a sua capacidade de ‘lutar’ contra o stress ficará prejudicada para sempre.
- Não devemos deixar uma criança com menos de 3 anos a chorar sozinha ela ficará como uma criança que desconfia de todos, que prefere o isolamento, temerosa, com a autoestima baixa, com um vazio interior, com problemas para controlar as suas emoções, mais ansiosas e menos cooperantes.
- Quando uma criança chora, devemos abraça-la e mesmo que ela não queira devemos estar sempre por perto reforçando que estamos ali para eles, assim eles vão se sentir seguros.
- Oferece escolhas, ajuda o teu filho a formar opinião.
- Deixa-o escolher entre as sapatilhas azuis e as vermelhas.
- Deixa-o participar nas atividades de casa, nas escolhas do menu da semana.
- Faz um bolo com ele, bolachas, comida.
- Na rua, deixa-o ir ao ritmo dele, vais reparar em coisas que nunca reparas-te antes, o chão tem buracos, a textura da parede está raspada, a porta está partida.
-Não podemos ignorar o choro de um bebé, é a sua única forma de comunicação.
- Devemos tratar as crianças como gostaríamos de ser tratados.
- É fundamental falar com amor com as crianças, pedir-lhes por favor, dizer obrigado.
- Explicar o porquê das coisas.
- Não assustes os teus filhos. Não os ameaces.
- Ensina-os a apertar os cordões.
- Brinca com eles, muito, no chão, na rua no parque…
- Faz piqueniques, vai acampar, vai a um hotel
- Anda de comboio, anda de carro, anda com eles.
- O mundo é imensamente mais belo se os deixares voar pelo próprio pé com a certeza porém que estás sempre atrás deles.
- E caso o voo falhe nós somos o paraquedas.
Bom fim de semana
Este texto é para ti, Mamã!!!
A vida é mesmo assim, depois deles tudo muda…para melhor.
Dar de mamar, sabias que tens muito leite? E mesmo que te digam o contrário não acredites.
Pois é assunto delicado este. Dar de mamar. Continua, insiste, os bebés passam fases de mamar a cada hora. E às vezes não é fome. É só mesmo o cheiro da mamã que os acalma. Às vezes os bebés tem “picos” de crescimento e precisam muito de muita maminha para a mamã ter mais leite para eles se sustentarem. Portanto se o teu bebé está colado a ti e à maminha é normal. E pensa lá é tão maravilhoso. E se pensas “não faço nada”. Muda o pensamento ao dar lhe maminha “ eu faço tudo”. Uma mulher que amamenta não deve fazer mais do que isso. Devem existir mais dois ou quatro braços para tomar conta da casa e da mãe.
Sabias que as cólicas passam?
Pois é são no máximo 3/ 4 meses mais “agitados” mas elas acabam por passar. E todas as noites por dormir. E toda a agitação em volta do ser mais belo do mundo. Pensa bem, nem tem mal acordares 338378 mil vezes à noite para lhe dar de mamar, é para veres a coisa mais bela do mundo. Como diz o paizão: - “É para o ver… está tudo bem!!”
Sabias que não comer em algumas fases da sua vidinha é normal?
E não devemos obrigar, temos de respeitar mesmo que isso nos custe horrores. Essa fase vai passar. Ele voltará a comer normalmente. E se não for obrigado vai saber respeitar os alimentos. Aqui em casa ele não come sopa. E os pais comem todos os dias. E todos os dias eu lhe ofereço mas ele não quer. Não come. Assim como só depois de lhe oferecer 373738 mil vezes pepino, ele aceitou e comeu. Ao obrigar o seu filho a comer vai estar a tornar a hora da refeição conflituosa.
Sabias que podes educar sem bater?
Basta entrega. Basta tempo. Basta respirar fundo 282838 mil vezes. Mas tu consegues. Entende, eles não desafiam. Eles estão a criar personalidade. Eles estão a aprender tudo. Do começo. Já viste a quantidade de informação diária? Já te imaginaste assim? A levar com os números, as cores, a tecnologia, a tia X o tio Y, o sol, a lua.. eles aprendem tudo… eles são esponjas…precisam de tempo. Às vezes eles não sabem como gerir emoções, então “batem”, “ trincam”… por não saberem administrar ainda essas frustrações. Temos de ser nós pais a dar o exemplo a dizer “ Em nossa casinha só damos miminho, só usamos as palavras”. Vais ter de o repetir 393837 mil vezes? Sim. Mas um dia resultará.
Sabes a melhor forma de viver?
Respeitar a suas vontades, as suas rotinas, a sua vida. Um bebé devia poder ficar em casa até aos 3 anos altura em que consegue perceber que os pais o “ deixam” no infantário e não o “abandonam” no infantário. Porque até aos 3 anos eles não conseguem distinguir. Se queres mudar o futuro do mundo tens de mudar o começo da vida. Ao olhar para o meu filho sinto que tomamos a opção certa. Até quando, só o tempo o dirá, mas não antes dos 3 anos e meio… e quem sabe até depois. A vida é cheia de prioridades e esta é a nossa. Cultivar amor 24h por dia. Um dia quando ele for para a escola e eu voltar a trabalhar, um dia vou olhar para ele com a certeza de que tivemos um começo de vida melhor do mundo. E vou agradecer isso eternamente. Porque não é fácil e não é para todas as mães. Mas compensa tudo. TUDO. TUDO. Nós somos o que plantamos. E eu planto amor.
Bom feriado.
Bom fim de semana
Até segunda
Enquanto isto na praia....

Filho olha que a areia faz mal... 
Podes deixar de a comer por favor ? 
Assim a mamã vai guardar a pá...
Olha me nos olhos bebé....
Prometes que não comes mais areia ?
"Não mamã, não pometo!"
Enquanto levava a pá à boca!

Estou feita!!!

O meu filho tem um amigo! 
Um "amigo Gigante" que toca guitarra na rua e canta para todos os que por ali passam... 
O Gui pára sempre, todos os dias para ouvi lo e imita lo com a sua mini guitarra de rua !! 
Trocam sorrisos e " fixes" com o polegar !
O "amigo gigante " canta para ele e toca guitarrada"...
Ele fica radiante ...
Plantamos sorrisos por onde passamos!
Boa noite 

quinta-feira, 3 de março de 2016

Fala-lhe baixinho

«Mesmo quando o teu filho berrar, fala-lhe baixinho e com amor. Explica-lhe as coisas 5548445 mil vezes com o mesmo tom de voz, calmo. 
Rebola com ele no chão. 
Deixa o decidir quando já não te quer abraçar.
Dá-lhe duas opções de roupa e deixa-o escolher.
Isso dá-lhe autonomia. Confiança.
Mesmo quando o teu filho “te bater”, agarra-lhe os braços com firmeza e delicadeza e diz “festinhas, querido.” E sorri.
Fala-lhe com respeito. Pede-lhe por favor e diz-lhe obrigada. Sempre. Trata o teu filho como tratas os adultos à tua volta. Não o trates com indiferença nem com ameaças, trata-o com amor.
Segue a voz do teu coração, e não a voz “ dos mais velhos”.
Dá-lhe todo o colo que te pedir.
Brinca sempre que ele quiser.
Não o obrigues a comer (por mais difícil que isso seja).
Abraça-o muito.
Beija-o muito.
Diz que o amas muito. Todos os dias.
Não, eles não ficaram mimados. Ficaram calmos. Seguros.
Não te queixes se ele acorda à noite, agradece o facto de ele existir. (Antes dos 15 anos ele deixará de acordar à noite eheheh).
Faz acontecer.
Deixa-o dormir na tua cama.
Faz atividades com ele.
Dedica-lhe tempo, muito tempo.
As pessoas passam a vida atrás de coisas materiais e de conquistas financeiras. E a nossa vida está ali pequenina a olhar para nós e a pedir COLO. Não o obrigues a beijar pessoas que ele não quer. (tu também não cumprimentas toda a gente).
Explica-lhe o porquê das coisas mesmo que ele (AINDA) não entenda. Dá valor a tudo o que ele te disser. Se é importante para ele tem de ser importante para ti. Ele está sempre em primeiro lugar. (Ou devia).
Trabalha menos.
Não lhe dês tudo, a não ser o teu tempo.
Vive-o mais.
Começa agora.
É terapêutico.
Nem sempre é fácil, mas compensa tudo. E quando já não conseguires mais deita te no chão.
O tempo voa, daqui a pouco já passaram, as cólicas, os gritos, o não comer, o acordar à noite, daqui a pouco já passou, tudo, por isso aproveita tudo, TUDO. Todos os segundos com ele.
Assim vais ter um filho feliz, sem birras (ou menos), vais ter uma criança segura de si.
E tu ficarás com o coração cheio, de tanto amor que ele tem.»
Bárbara Manero Marques